Rádio São Tomé em directo

http://rnstp.st

.

Advertisements

Vistos de Entrada

comunicado_vistos_stp

Comunicado da Embaixada de São Tomé e Príncipe para a Associação Portuguesa das Agências de Viagem e Turismo, dispensando a necessidade de vistos para os cidadãos da CPLP, UE e EUA entrarem em São Tomé e Príncipe, por períodos até 15 dias e a partir do dia 20 de Agosto de 2015.

Praça de táxis na capital são-tomense de cara lavada

taxis

«Deverá ser lançada esta sexta-feira a primeira pedra para a requalificação da praça de táxis em São Tomé. A iniciativa da Câmara Distrital de Água Grande, com financiamento do governo em cerca de 85 mil euros, promete devolver uma imagem mais convidativa e higiénica ao centro da capital do país.

Em entrevista exclusiva ao ReporterSTP, o presidente da autarquia de Água Grande Ekineide Santos garantiu que as obras a cargo de uma empresa são-tomense vão ficar pronta em 60 dias, e representam um esforço da Câmara em mudar para melhor o rosto da cidade de São Tomé.

Para o líder da maior autarquia do país as vantagens da requalificação de um espaço como é a praça de táxis na capital são-tomense são claras.

«Hoje o país está a apostar cada vez mais no turismo, e a maioria dos turista deslocam-se para esta praça que hoje se encontra uma calamidade, para ir a busca de um taxista, para leva-los a conhecer STP. E temos que melhorar a imagem da nossa cidade, principalmente para as pessoas que nos visitam, passar a ser mais convidativa e higiénica. Neste mesmo passeio que irá ser requalificado, para alem dos taxistas, existem mais de 20 casas comerciais e pretendemos melhorar o ambiente do negócio para que seja mais convidativo, de forma a receberem mais clientes. Por outro lado, é o passeio do país mais utilizado, pelas nossas populações quase 24h/dia, portanto irá melhorar a circulação das pessoas», enfatizou.

Ekineide Santos explica que a requalificação desse espaço era um desiderato da Câmara que liderá há muito tempo, mas, dificuldades financeiras foram sempre um entrave a sua materialização.

«A obra está avaliada em cerca de 2.100.000.000,00 Dbs (Dois bilhões e cem milhões de dobras), equivalente a cerca de 85.000 mil euros e é financiada pelo Orçamento Geral do Estado para o ano 2015, da Câmara Distrital de Água Grande, por meio do tesouro publico, através do governo central», afirmou».

Notícia reporterstp.info

A Universidade de Évora em São Tomé

«A Universidade de Évora (UE) vai iniciar o funcionamento de cursos de Doutoramento e Mestrado em S. Tomé e Príncipe  no próximo ano lectivo  de 2015/2016. Este é para nós um enorme desafio, que aceitamos com alegria, mas que se inscreve num quadro já longo de cooperação da nossa Universidade em S. Tomé e Príncipe.

Visando a tão necessária formação e capacitação científica de quadros superiores em S. Tomé e Príncipe,  esta cooperação assentará, num primeiro momento, na formação avançada em Ciências da Educação (Doutoramento), e nos Mestrados em Engenharia Informática e Gestão – especialização em Finanças. Tal como todos os restantes candidatos à Universidade de Évora (UE) também estes estudantes, de S. Tomé e Príncipe, podem estar seguros de que vão encontrar um ensino moderno, concebido de acordo com os padrões europeus de exigência e qualidade, que lhes confere a mais elevada probabilidade de acesso ao mercado de trabalho e ao sucesso profissional, qualquer que seja o curso por que optem.

Os muitos séculos de existência da UE constituem inquestionavelmente um selo de garantia de qualidade, espelhado na acreditação que todos os cursos por da parte da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, a A3ES, ao qual estes cursos também estão, e estarão sempre sujeitos.

A qualidade da UE é provada ainda pelo sucesso que os nossos licenciados, mestres e doutores têm alcançado nas academias e nas empresas estrangeiras e nacionais, junto das quais se apresentam com um Diploma acrescido de um “Suplemento ao Diploma”, tecnicamente inviolável, que garante todo o seu percurso académico e todas as competências formais e não formais adquiridas.

Tudo isto só é possível porque a UE é, ela própria, um elo reconhecido das Redes Europeias de Ensino Superior e de Investigação Científica. Tal facto fica a dever-se à ousadia de se ter submetido à avaliação internacional, o que lhe franqueia o acesso facilitado aos programas de mobilidade internacional, entre os quais se destaca o Programa Erasmus.

Na UE vigora um sistema de tutoria que acompanha os alunos e os apoia na superação dos desafios inerentes às elevadas exigências da vida universitária, e também neste ponto, porque o acompanhamento é fundamental, ao abrirmos estes cursos disponibilizaremos apoio local contínuo.

Todos os nossos alunos são prioritários e merecem de nós uma atenção constante e um empenho total!

Assim será, também, aqui em S. Tomé e Príncipe!

Ana Costa Freitas,
Reitora da Universidade de Évora»